Estes dois modelos já vêm se enfrentando há algum tempo. O embate é entre duas versões de entrada: Renault Kwid Life e Fiat Mobi Easy. Ambas com motor 1.0, têm potência e consumo parecidos. São modelos atraentes pelo preço, mas não contam com alguns itens quase indispensáveis, como ar condicionado, computador de bordo e central multimídia. Confira as características de cada um e veja qual atende melhor suas necessidades, Mobi ou Kwid:

Mobi ou Kwid: design

O Kwid é pequeno, mas tem seu impacto. O modelo é descolado e tem traços característicos de um SUV. Os retrovisores e maçanetas tem pintura em preto. O utilitário esportivo compacto da Renault está disponível nas pinturas em branco e em marfim, laranja, vermelho, prata e preto.

Imagem ilustrativa do texto Kwid ou Mobi

Já o Mobi por ser pequeno, qualquer traço ou vinco fica mais expressivo no modelo, dando a personalizada necessária para fixar o design na memória. As maçanetas e retrovisores externos são na cor preta. Se o comprador optar pelo carro em outra pintura, não terá os acessórios na mesma tonalidade do veículo, além de ter que gastar um pouco mais, pois a pintura inclusa na versão ‘Easy’ é a preta.

Mobi ou Kwid: Conforto e espaço

No Kwid o banco do motorista e o volante não possuem ajuste de altura. A posição por ser mais elevada pode ser desconfortável para pessoas mais altas, com mais de 1.85. Mas é muito agradável para pessoas com alturas menores. A impressão que o carro passa visto externamente é que deve faltar espaço interno. Mas não.

O carro acomoda confortavelmente 5 pessoas, sem espaço de sobra, mas sem deixar passageiros traseiros com as pernas apertadas também. O porta-malas é de 290 litros, capacidade de hatch. Mas é válido lembrar que o Renegade, modelo de uma categoria muito superior já contou com apenas 280 litros. Os bancos traseiros rebatíveis ajudam a resolver o problema de falta de espaço do Kwid, desde que a viagem seja a dois.

O seu concorrente Fiat Mobi Mobi também não possui ajuste de altura no banco do motorista, porém não gera um incômodo para pessoas mais altas, pois o assento não fica tão alto como o do Kwid. Porém, pode gerar desconforto para pessoas mais baixas. O carro também não é o mais apropriado para pessoas com mais de 1.85, a cabeça do ocupante fica muito próxima do teto. Ou seja, é um modelo para pessoas de altura medianas. Quanto ao porta-malas, o sub compacto oferece apenas 235 litros de capacidade para as bagagens, mas pelo menos conta com o rebatimento dos bancos traseiros.

Mobi ou Kwid: Dirigibilidade, potência e consumo

O Kwid Life tem câmbio manual de 5 velocidades, indicador de troca de marcha e de estilo de condução. As mudanças de marchas é precisa, mas falta suavidade. A suspensão oferece boa estabilidade ao carro. Outro ponto positivo é que mesmo sendo uma miniatura de SUV, encara sem muitas dificuldade pisos irregulares, buracos, lombadas e entradas de garagem.

Imagem ilustrativa do texto Kwid ou Mobi

O motor 1.0 do SUV da Renault tem 70 cavalos e 10 kgfm de torque, não dá para esperar muito, mas pelo menos o carro não anda se arrastando. Em vias urbanas responde bem. Analisando potência e consumo, o resultado é satisfatório, afinal é um dos carros populares mais econômicos. A autonomia com etanol é de 10,3 km/litro na cidade e 10,8 km/litro na estrada, com gasolina passa para 14,9 km/litro na cidade e 15,6 km/litro na estrada.

Já o Mobi Easy vem com transmissão manual de 5 marchas. O ponto forte da dirigibilidade do modelo é a suspensão firme, que oferece boa estabilidade até em curvas. O ponto fraco é que deixa a desejar quando se exige um pouco mais de potência. Em velocidade permitidas na maior parte da cidade responde bem, mas exige mais pé no acelerador para reagir. É um bom amigo no trânsito, ágil em manobras e ótimo para estacionar até para quem tem grandes dificuldades.

O motor 1.0 tem 75 cavalos e 9,9 kgfm de torque oferece um bom desempenho em meios urbanos, para longas viagens precisaria de um pouco mais de potência. No rendimento perde para o Kwid. O consumo do subcompacto da Fiat com etanol é de 9,2 km/litro na cidade e 10,2 km/litro na estrada, com gasolina é de 13,5 km/litro na cidade e 15,2 km/litro na estrada.

Mobi ou Kwid: Segurança

O Kwid, carro mais barato da Renault, conquistou 3 estrelas de 5 no Latin NCAP. O modelo conta com 2 airbags frontais e 2 laterais, 2 isofix e alerta sonoro e visual do uso do cinto de segurança do motorista e passageiro. Porém, o ocupante do meio não tem cinto de segurança de 3 pontos, apenas subabdominal.

O mobi conta com apenas com 2 airbags frontais e, assim como o Kwid, não conta com cinto de 3 pontos no assento central traseiro. Dentre os outros principais itens de segurança, estão inclusos: sinalização de frenagem de emergência e os obrigatórios freios ABS.

Imagem ilustrativa do texto Kwid ou MobiFinalmente, você deve estar se perguntando: Qual carro comprar? Mobi ou Kwid?

Vamos a resposta: O Kwid ganha no desempenho e consumo, oferece mais segurança e espaço, tanto para os passageiros como para as malas, além de ser o SUV mais barato do Brasil. O Mobi custa pouco menos que o Kwid. A escolha não é difícil, um utilitário esportivo compacto com valor de venda e consumo menor do que muito hatch ou um sub compacto charmoso e fácil de manobrar?

No final das contas, o que deve ser levado em consideração é a finalidade de uso do carro. Elenque os principais pontos importantes e decida se você vai levar para a garagem o Kwid ou Mobi. Lembrando que se você gostou do nosso artigo não deixe de compartilhar com seus amigos nas redes sociais. Nos vemos em breve!