Se você chegou até aqui é porque tem dúvidas e quer saber a diferença entre câmbio automático e câmbio automatizado. Embora ambos sistemas dispensem o motorista na hora de acionar e embreagem, vale dizer que entre um e outro existem muitas diferenças. E para te ajudar a escolher qual o melhor sistema de câmbio, vamos apresentar as principais distinções entre eles para que não haja arrependimento na hora de comprar seu carro novo. Vamos nessa?

Conheça um pouco mais sobre o câmbio automático convencional

No câmbio automático convencional, o conversor de torque faz o papel de embreagem. Ele utiliza ainda um conjunto de discos, conhecido como marchas, e uma engrenagem planetária. O conversor de torque é acoplado ao volante do motor. O câmbio automático convencional no Brasil tem hoje entre quatro e dez marchas.

Atualmente, com o poder da eletrônica comandando o sistema hidráulico, as transmissões automáticas convencionais funcionam com a precisão e suavidade quase perfeitas. O “quase” fica por conta do escorregamento natural do conversor de torque e da manutenção que, a longo prazo, não é das mais baratas. Também o consumo de combustível fica ligeiramente comprometido, por causa do escorregamento do conversor.

Isso tudo garante uma direção mais confortável, com trocas de marchas mais suaves e total liberdade ao motorista. Em contrapartida, tanto o valor de compra quanto as manutenções que envolvem o câmbio automático são mais caros quando comparamos ao câmbio automatizado, que falaremos logo em seguida.

Para quem gosta um pouco mais de história, é interessante dizer os primeiros câmbios automáticos começaram a ser pensados lá pelos anos 1930, quando alguns engenheiros visionários começaram a pensar que as embreagens e marchas poderia trabalhar de maneira diferenciada e automática. Desde então, muitas soluções técnicas foram encontradas e os câmbios nunca mais foram os mesmos.

Conheça um pouco mais sobre o câmbio automatizado

Já o câmbio automatizado funciona com os mesmos componentes do tradicional câmbio manual, como a embreagem e a caixa de marchas. A diferença é que, nesse sistema, existem sensores que analisam o funcionamento do motor e enviam sinais para os atuadores, responsáveis por fazer as mudanças de marchas automaticamente.

Para simplificar a ideia, é como se um robô tivesse o papel de apertar a embreagem e movimentar a alavanca da marcha.

Os câmbios Dualogic, iMotion e Easytronic, por exemplo, são sistemas automatizados da Fiat, Volkswagen e GM, respectivamente. Para os que buscam um melhor desempenho, existe ainda o câmbio automatizado de dupla embreagem. Nesse sistema, dois discos de embreagem trabalham em conjunto, engatando as marchas seguintes e reduzindo os intervalos e os trancos na hora da troca. As marchas pares e a ré ficam sob o controle de uma embreagem e as ímpares ficam com a outra. Além de ter um custo de aquisição menor, a manutenção de um câmbio automatizado também costuma ser mais simples e barata, já que existem peças e mão de obra em grande quantidade no mercado. Outra vantagem é que esse câmbio não causa grande impacto no consumo de combustível.

Veja quais são as vantagens e diferenças entre câmbio automatizado e automático

Além dos aspectos técnicos que falamos nos tópicos anteriores, existem algumas diferenças e vantagens que valem a pena serem consideradas para uma melhor escolha entre o câmbio automático e câmbio automatizado. Acompanhe!

Câmbio Automático

Imagem para ilustrar o texto sobre câmbio automático

Como mencionamos no início do texto, ele funciona com um conjunto de discos, sendo que cada marcha representa uma quantidade de discos que se fecham. Os discos funcionam junto com um conversor de torque, que acopla o motor à caixa de transmissão. Como ele desliza de forma mais lenta do que o acoplamento de uma embreagem, o carro leva mais tempo nas passagens de marchas, aumentando um pouco o consumo de combustível.

Leia também: Cartão de estacionamento para idoso: o que é, onde e como pedir

Vantagens do Câmbio Automático

  • Ausência dos “trancos” quando é feita uma troca de marcha errada e de problemas na caixa de transmissão;
  • Durabilidade maior do que os outros tipos de transmissão.

Desvantagens do Câmbio Automático

  • Grande complexidade e altos custos de manutenção;
  • Consumo de combustível elevado por conta do tempo gasto na passagem de marchas.

Câmbio Automatizado (dupla embreagem)

  • O câmbio automatizado de dupla embreagem, como o próprio nome já diz, utiliza duas embreagens que atuam no lugar do conversor de torque. Um grande disco de embreagem aciona as marchas pares e a marcha ré, enquanto outro menor aciona as marchas ímpares. Com a utilização desses dois discos, enquanto uma marcha está engatada, a próxima já está pré-acionada, reduzindo o tempo gasto na troca das marchas.

Vantagens do Câmbio Automatizado de dupla embreagem

  • Velocidade na troca de marchas;
  • Redução no consumo de combustível.

Desvantagens do Câmbio Automatizado de dupla embreagem

  • Aumento do custo do veículo e da manutenção do câmbio;
  • Necessidade de mão de obra especializada para a manutenção sempre que o sistema apresentar algum defeito ou falha.

 

Leia também: Séries sobre carros disponíveis no Netflix

EXTRA: Conheça o sistema de transmissão CVT

A sigla, que significa Continuously Variable Transmission (Transmissão Continuamente Variável) deixa claro que se trata de um sistema completamente diferente. A caixa de variação contínua busca constantemente a relação ideal para cada momento. Ou seja, não há marchas pré-definidas. Por não possuir marchas, o motorista não percebe mudanças. Isso quer dizer que a transmissão sempre está na faixa de aproveitamento máximo do motor, de acordo com a pressão feita no pedal do acelerador. Embora costume utilizar conversor de torque para fazer a ligação da transmissão e do motor, as respostas dos CVTs não são tão rápidas quanto no automático.

Por fim, ao escolher entre o câmbio automatizado ou câmbio automático, um fator chave que nunca deve ser negligenciado é o perfil pessoal do motorista. Pode acontecer de uma opção excelente para um amigo ser complicada para você ou vice-versa. Avalie como gosta de dirigir e com qual alternativa se adapta melhor. Isso diminui os riscos de fazer uma escolha errada na hora de fechar a compra do seu tão sonhado automóvel. Agora que vimos um pouco sobre o que considerar e como escolher o câmbio, aproveite para conhecer nosso blog com diversos outros assuntos sobre o mercado de automóveis.