Depois de muitos processos adiados e grande falta de informação, a nova placa Mercosul se tornou definitivamente obrigatória em alguns casos em janeiro de 2020, como para carros novos e mudança de município, por exemplo.

São muitas novidades quando falamos da nova placa Mercosul, por isso, neste artigo vamos tirar todas as suas dúvidas sobre esse assunto tão falado durante todo o ano de 2019 e início de 2020. Continue lendo:

nova placa Mercosul

Quais são as situações em que a nova placa Mercosul se faz obrigatória?

Como falamos no início, está valendo em todo o território nacional a nova placa Mercosul em substituição ao modelo antigo de cor cinza.

A nova placa passa a ser obrigatória em três situações, são elas:

  • Para veículos novos;
  • Para veículos transferidos de município ou Estado;
  • Em caso de furto ou placas danificadas;

O projeto de padronização da nova placa Mercosul foi apresentado pela primeira vez em 2010 a fim de facilitar a identificação e fiscalização de veículos e contribuir com a segurança no trânsito entre os países do bloco. Embora muitos achem que esse modelo é novidade, é importante destacar a placa adotada pelos países do Mercosul não é nova, ela foi inspirada no modelo da União Europeia, quando em 1998 definiu que todos os veículos dos países membros deveriam circular com um modelo igual da patente de identificação.

Leia também: Álcool ou Gasolina? Saiba qual a melhor opção para abastecer o seu carro

Quais são as alterações na nova placa Mercosul?

A nova placa Mercosul permanece com sete dígitos. No entanto, ao contrário do antigo modelo cinza com três letras e quatro números, a nova placa Mercosul passa a ser formada por três letras, um número, outra letra e dois números. Como no exemplo a seguir:

nova placa Mercosul

Na placa você pode observar essas alterações: 

  • Identificação Mercosul
  • Nome do País
  • Bandeira do País
  • Faixa Holográfica
  • Código Bidimensional com informações do fabricante, data de fabricação e serial da placa
  • Hot Stamp Personalizado
  • Linhas Onduladas
  • Nome da cidade e estado com o brasão correspondente
  • Marca d’água com nome do país e Mercosul para evitar falsificações

Além dessas mudanças, ainda temos mais novidades sobre a nova placa Mercosul. Confira:
Como você viu, a cor dos caracteres muda de acordo com a função do veículo, veja abaixo como ficam organizadas a partir de agora:

  • Preto: carros particulares
  • Vermelho: táxis, veículos comerciais e de autoescola
  • Azul: carros oficiais
  • Verde: carros de teste
  • Dourado: carros diplomáticos
  • Prateado: modelos de coleção

Leia também: Descubra a diferença entre direção hidráulica e elétrica

É importante deixar claro que as placas atuais, cinzas, continuarão valendo por tempo indeterminado, inclusive as coloridas, que identificam diferentes categorias de veículos. Então, se você não pertence ao grupo mencionado no início do texto, não precisa se preocupar em realizar a troca da sua placa.

Quais são os principais benefícios da nova placa Mercosul?

A nova tecnologia aplicada é um dos principais benefícios do novo modelo de placas, uma vez que ela possui QR Code com gravação a laser, efeitos visuais e número de série criptografado, além de outros itens de segurança, que dificultam a clonagem. O novo sistema ainda amplia o número de combinações de placas, passando dos pouco mais de 175 milhões de possibilidades da placa com três letras e quatro números para 456 milhões de possibilidades, a partir da adoção da quarta letra no instrumento.

nova placa Mercosul

Posso trocar a minha placa pelo novo modelo mesmo não estando em nenhum dos grupos obrigatórios?

A resposta é sim! Se você quer trocar de placa apenas para mudar o visual do seu carro, isso é possível. Porém, terá que realizar a vistoria de identificação veicular para emissão de um novo documento (CRV) e arcar com esses custos, além do valor das placas.

Quais são os valores praticados para substituição pelo novo modelo de placas Mercosul?

A informação dada pelo Ministério da Infraestrutura é de que o novo emplacamento seguirá a lógica da livre concorrência, não havendo definição de preços por parte do governo federal. Na prática, os Detrans estaduais vão credenciar empresas capacitadas para não só produzir as placas como também vendê-las ao consumidor final. Portanto, o proprietário do veículo poderá buscar o valor mais em conta na hora de adquirir a sua nova placa.

Em Santa Catarina, existe apenas uma empresa credenciada para comercializar a nova placa, e por isso, o processo pode se tornar um pouco mais lento. A orientação do próprio Detran é que caso a cidade não tenha nenhuma empresa autorizada, o motorista deverá procurar a cidade mais próxima para realizar o procedimento.  Em caso de multa pela falta do emplacamento, o Detran orienta recorrer informando a ausência de empresa credenciada na cidade.

Como emplacar o meu veículo com o novo modelo Mercosul?

Basta comparecer ao Detran com a nota fiscal do veículo e demais documentos em mãos.

Lá, você vai ter acesso a lista de empresas credenciadas e pode optar pela mais próxima.

Ao ser emplacado com o novo modelo, o veículo não precisa mudar a placa ao ser transferido de propriedade ou município, pois o novo padrão não traz identificação de cidade e de Estado, como ocorre no modelo atual.

Conclusão: como vimos ao longo do texto, além de ser esteticamente mais apresentável, a nova placa Mercosul traz diversos benefícios aos motoristas. Segundo o Denatran, padronizar o modelo das placas de todos os veículos do bloco Mercosul aumenta a segurança sobre a circulação dos veículos, já que com o novo modelo será possível sincronizar os dados e ser mais efetivo na fiscalização aduaneira e migratória. 

A placa Mercosul também vai facilitar o controle das infrações de trânsito cometidas no exterior. Além disso, ela dificulta a clonagem de automóveis e o roubo de cargas graças ao QR Code, identificação digital capaz de identificar as características do veículo em tempo real. E você, já decidiu se vai realizar a troca da sua placa pelo novo modelo?

Compartilhe esse artigo nas suas redes sociais e ajude seus contatos a entenderem um pouco mais sobre o novo modelo de placas Mercosul. Nos vemos na próxima.